sexta-feira, 29 de julho de 2011

TUSP convida Barracão Teatro

Em agosto e setembro de 2011, o Teatro da Universidade de São Paulo apresentará parte da produção do grupo Barracão Teatro, coletivo teatral fundado em 1998 por Esio Magalhães e Tiche Vianna. Serão apresentados os espetáculos Diário Baldio e Encruzilhados entre a Barbárie e o Sonho e Tiche Vianna ministrará duas oficinas, uma no mês de agosto e outra em setembro.



A oficina Máscara Neutra: da pré-expressividade à expressividade do ator ocorrerá no TUSP de 25 a 28 de agosto (quinta a domingo), das 14h às 18h. As inscrições para esta primeira oficina encerram-se no dia 12/08/2011, e devem ser feitas mediante o envio de carta de interesse e currículo para o e-mail producao@barracaoteatro.com.br. [Favor mencionar no e-mail de inscrição a oficina de seu interesse]


A oficina se realizará no TUSP dos dias 25 a 28 de agosto (quinta a domingo) das 14h às 18h. 
A máscara neutra é um grande instrumento para desenvolver o trabalho físico e expressivo do ator. Por ser uma máscara didática, ela nos possibilita aprofundar e aprimorar o potencial expressivo do artista, através da ação de um corpo vivo e presente. O objetivo deste curso é instrumentalizar o ator enquanto criador da expressão teatral.

O conteúdo abordado pela oficina será: A preparação do ator para o trabalho: a construção de uma energia extra-cotidiana e o corpo dilatado; Esvaziamento: limpeza de vícios expressivos e trejeitos; A presença cênica: a disponibilidade do ator através da escuta, visão e percepção, no tempo presente; A concretude expressiva do corpo: movimento, gesto e ação; Relação com o espaço, com objetos e com os outros corpos; A ação; A narrativa corpórea.


Ministrante: Tiche Vianna
Pré-requisito para a participação: disponibilidade para o trabalho físico.
Material necessário para cada participante: roupas sem estampa, de cores neutras, que possibilitam o trabalho físico e meia-calça preta.
Programação Gratuita. 20 vagas. Haverá seleção de participantes. Os interessados deverão enviar carta de interesse e currículo para o e-mail producao@barracaoteatro.com.br [Favor mencionar no e-mail de inscrição a oficina de seu interesse]

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Mostra Militância entra em sua última semana de apresentações

O teatro em sua essência vai além de simples espetáculo ou divertimento. Busca discutir pensamentos, questões estéticas, interpretações, situações políticas e sociais, enfim, levar ao espectador não apenas distração, mas também uma reflexão sobre o contexto no qual as peças e os grupos estão inseridos.
Durante as três primeiras semanas de apresentações o público pode conhecer o trabalho de cinco grupos: Dolores Boca Aberta, Engenho Teatral, Trupe Artemanha, Buraco d´ Oráculo e Brava Companhia.
As mesas de debates e os documentários mostraram um pouco da dramaturgia e do espaço teatral e contou com depoimentos que ilustraram um pouco do que é realizado na periferia paulistana.
Nesta última semana chegou a hora dos grupos Clariô e Pombas Urbanas darem continuidade as apresentações e aos debates.
Confira abaixo a programação e não perca!
Dia27
19 h - Apresentação dos documentários El Quijote, da Rede Latino Americana de Teatro em Comunidade; 3º Encontro Comunitário de Teatro Jovem da Cidade de São Paulo, direção de Fernando Mastrocola; Hip Hop na Cozinha do Clariô, direção de Zinho Trindade.

20h15 - Mesa “Depoimentos” com o Grupo Clariô e Pombas Urbanas.
Dias 28 e 29 – 20h:
Hospital da Gente, de Marcelino Freire. Direção de Mário Pazini. Com o Grupo Clariô de Teatro.
Dia 30 – 20h:
Histórias para serem contadas, de Osvaldo Dragún. Direção de Hugo Villavicencio. Com o grupo Pombas Urbanas.
Dia 31 – 19h:
Mingau de concreto, de Lino Rojas. Direção de Marcelo Palmares e Paulo Carvalho Jr. Com o grupo Pombas Urbanas.


Todos os eventos que compõem a Mostra são gratuitos.

Teatro da Universidade de São Paulo – TUSP
Rua Maria Antônia, 294 - Consolação
t. 11 3123-5233
Estacionamento conveniado: Mariauto (R. Maria Antonia, 176, R$10,00 – período de 3 horas)
A bilheteria abre 1 hora antes para eventos gratuítos e para eventos pagos 2 horas antes.

terça-feira, 19 de julho de 2011

TV Brasil faz reportagem durante espetáculo no TUSP

A reportagem da TV Brasil falou um pouco da Mostra Militância Teatral na Periferia e entrevistou integrantes da Trupe Artemanha e também o curador Sebastião Milaré durante a apresentação do espetáculo Brasil, Quem foi que te pariu? no último domingo 17 de julho.


video


Teatro da Universidade de São Paulo – TUSP
Rua Maria Antônia, 294 - Consolação
t. 11 3123-5233
Estacionamento conveniado: Mariauto (R. Maria Antonia, 176, R$10,00 – período de 3 horas)
A bilheteria abre 1 hora antes para eventos gratuítos e para eventos pagos 2 horas antes.

domingo, 17 de julho de 2011

Rádio USP fala sobre a Mostra Militância Teatral na Periferia

Mostra Militância Teatral na Periferia é tema de reportagem na Rádio USP.

Confira a reportagem realizada pela jornalista Marcia Avanza que foi ao ar no dia 15 de julho de 2011 na Rádio USP. A jornalista apresenta um panorama da Mostra e entrevista o curador Sebastião Milaré.

video

Acompanhe a programação da Mostra Militância Teatral na Periferia.

Teatro da Universidade de São Paulo – TUSP
Rua Maria Antônia, 294 - Consolação
t. 11 3123-5233
Estacionamento conveniado: Mariauto (R. Maria Antonia, 176, R$10,00 – período de 3 horas)
A bilheteria abre 1 hora antes para eventos gratuítos e para eventos pagos 2 horas antes.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Grupo Engenho e Trupe Artemanha apresentam-se no TUSP


A Mostra Militância Teatral na Periferia entra em sua segunda semana de exibições.

Nesta semana temos em nossa programação a apresentação dos espetáculos Pequenas Histórias que à História não Contam e Brasil, Quem foi que te pariu?
Pequenas Histórias é uma produção do grupo Engenho Teatral e tem a direção de Luiz Carlos Moreira. A peça que será apresentada nos dias 14 e 15 de julho às 20h fala sobre uma sociedade excludente, a troca dos sonhos pelos objetos de desejo, pelo consumismo, pelos padrões impostos pela indústria cultural.
Já o espetáculo produzido pela Trupe Artemanha de Investigação Urbana e dirigido por Luciano Santiago, Brasil quem foi que te pariu?, discute o processo de colonização do Brasil. Nele a versão oficial é colocada em xeque e o lema “Ordem e Progresso” nada mais é do que uma maneira de subjulgar e destruir as civilizações indígenas, africanas e operárias. As apresentações serão nos dias 16 às 20h e 17 de julho às 19h.
Para concluir o caminho que a Militância Teatral irá trilhar nesta semana, amanhã, dia 13 de julho às 20h, teremos a Mesa Depoimentos, onde Engenho Teatral e Trupe Artemanha contarão aos expectadores um pouco de suas histórias.
Compareça e prestigie os coletivos que levam o teatro à periferia! 
Todos os eventos que compõem a Mostra são gratuitos.


Teatro da Universidade de São Paulo – TUSP
Rua Maria Antônia, 294 - Consolação
t. 11 3123-5233
Estacionamento conveniado: Mariauto (R. Maria Antonia, 176, R$10,00 – período de 3 horas)
A bilheteria abre 1 hora antes para eventos gratuítos e para eventos pagos 2 horas antes.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Mostra Militância Teatral na Periferia estréia dia 07 no TUSP.


Mostra Militância Teatral na Periferia estreia com apresentação do documentário Pulsações Periféricas

Amanhã 07 de julho entra em cartaz no TUSP a Mostra Militância Teatral na Periferia, com curadoria de Sebastião Milaré. A Mostra vem apresentar um pouco do trabalho que é produzido pelos grupos que atuam na periferia paulistana. Faz parte da programação apresentações de espetáculos e mesas de debates a cerca do fazer teatral.


Brava Companhia, Buraco d’ Oráculo, Clariô, Dolores Boca Aberta Mecatrônica de Artes, Engenho, Pombas Urbanas e Trupe Artemanha são os sete grupos selecionados por Sebastião Milaré para a Mostra e ficarão em cartaz no TUSP durante todo o mês de julho.   
Amanhã 07 de julho, às 19 horas será apresentado na estreia o vídeo "Pulsações Periféricas” que teve a direção de Amilcar Claro, a curadoria e o roteiro de Sebastião Milaré e compôs a primeira temporada da série Teatro e Circunstância, realizada pelo SESCTV.
Após a exibição do documentário Ana Roxo será a mediadora da mesa Dramaturgia que contará com a participação de Adailton Alves (Buraco d´Oráculo); Fábio Resende (Brava Companhia); Luiz Carlos Moreira (Engenho Teatral).
As mesas de debates e os espetáculos são gratuitos.

Teatro da Universidade de São Paulo – TUSP
Rua Maria Antônia, 294 - Consolação
t. 11 3123-5233
Estacionamento conveniado: Mariauto (R. Maria Antonia, 176, R$10,00 – período de 3 horas)
A bilheteria abre 1 hora antes para eventos gratuítos e para eventos pagos 2 horas antes.

terça-feira, 5 de julho de 2011

TUSP apresenta A (P)arte da VEZ em São Paulo e Piracicaba

Nos dias 29 e 30 de junho foi realizado o evento A(P)arte da vez. No primeiro dia São Paulo sediou a sua 3ª edição e no dia seguinte o ocorreu a 2ª edição de Piracicaba.

Roda com os grupos e público na abertura do evento em São Paulo. Mediação do ator Otacílio Alacran.
Público acompanha apresentação no evento em Piracicaba.
O evento é uma assembleia de arte onde todas as intervenções são feitas a partir da proposição artística e tem como regra apresentações curtas de 5 minutos para cada grupo e ao final das apresentações o público também pode participar e interagir.
Em São Paulo no dia 29 as apresentações foram iniciadas a partir das 20h com espetáculos teatrais, de dança, música, literatura e graffite de grupos de várias universidades do Estado de São Paulo com a presença de mais de 150 pessoas entre participantes e público.
Em Piracicaba as apresentações iniciaram às 18h do dia 30 com grupos de música, teatro, literatura, poesia, artes plásticas e circo e contou com a participação também de coletivos artísticos da cidade. Cerca de 100 pessoas prestigiaram no evento.
Quinze coletivos participaram da 3º edição paulistana e dentre eles estavam presentes quatro coletivos da cidade de Piracicaba que interagiram e ganharam fôlego para construírem o 2º A (p)arte piracicabano no dia seguinte.
Os grupos de Piracicaba construíram o cenário com panos e luminárias de chita. Dezenove coletivos se apresentaram na cidade.
A proposta do A (p)arte é o desenvolvimento das apresentações programadas e o improviso a partir da participação dos grupos e do público. 
Em São Paulo as atividades foram encerradas as 23 horas após um SARAU musical e dançante promovido pelos grupos, já em Piracicaba o encerramento ocorreu às 22h com uma integração musical entre os grupos enquanto o público interagiu na desmontagem do cenário.

Clique no link e veja mais fotos dos eventos.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Mostra Militância Teatral na Periferia

A arte produzida na periferia de São Paulo, abrange diversas linguagens (artes plásticas e visuais, dança, literatura, música, teatro) e se impõe como espelho da realidade contemporânea.
No movimento, que se expande dia a dia, o teatro tem especial relevo tanto por sua natureza coletiva quanto pela sua capacidade estimuladora e aglutinadora de outras áreas expressivas.
A mostra Militância Teatral na Periferia propõe justamente a inclusão do centro neste que é um dos mais corajosos movimentos teatrais paulistanos dos últimos tempos.


Com curadoria de Sebastião Milaré, a mostra traz sete grupos, provenientes de diversos bairros da periferia de São Paulo, que ocuparão o TUSP de 7 a 31 de julho.
Além de apresentações de seus espetáculos, foram organizadas mesas e debates com os participantes, assim como a exibição de documentários sobre os grupos.
Os eventos e espetáculos são gratuitos e acontecem de quarta a domingo. Confira a programação completa no link.